COMPRE O MINAS REAL NA ONERPM (LINK ABAIXO)

31/01/2012

NOVA PARCERIA COM NILSON CHAVES

O cantor e compositor paraense Nilson Chaves

Hoje, cheguei do trabalho, acessei a minha caixa de mensagens do Outlook e lá estava esta bela música de Nilson Chaves para a poesia "Alegre abandono". Quero compartilhar esta alegria com vocês. É a terceira parceria que tenho o privilégio de fazer com esse mestre da MPB. A canção está no link http://snd.sc/xyckKG e a letra logo abaixo.

ALEGRE ABANDONO
Música: Nilson Chaves
Letra: Felipe Cerquize

O grito no escuro,
o porto seguro,
a fé no futuro
com o pé no chão.

O abraço do amigo,
o sonho contigo.
Notar o perigo
sem explicação.

O sexto sentido,
o ente querido,
o passo perdido
pela tentação.

As noites sem sono,
das letras sem dono,
no alegre abandono
da inspiração.
.
A luta diária,
a dor sectária
na pequena área
da obstinação.
.
A herança pro filho
que aperta o gatilho
de um velho estribilho
na nova canção.

O beijo na boca,
tua língua louca,
a palavra rouca
feito palavrão.

O mundo é pequeno,
puro e obsceno
no agito sereno
da imaginação.

A vida fascina,
congela e calcina,
engrossa e afina,
e nada é em vão.

25/01/2012

PARCERIA COM MENESCAL SERÁ GRAVADA EM CD

Roberto Menescal nos corredores do seu estúdio na Barra da Tijuca
.
Esta semana, tive a grata satisfação de saber, por Roberto Menescal, que nossa parceria "Energia Feliz" será gravada num CD em que quatro cantoras o homenagearão. O trabalho deverá se chamar "Elas cantam Menescal" e as dez músicas do repertório foram selecionadas pelas meninas que as interpretarão, a partir de uma grande lista que foi passada a elas pelo mestre. Da minha parte, uma alegria imensa e o agradecimento incomensurável pela oportunidade. Abaixo, está a letra e no link http://snd.sc/iSKgMR a canção, numa gravação preliminar feita pelo Menescal.
.
ENERGIA FELIZ
Música: Roberto Menescal
Letra: Felipe Cerquize
.
A felicidade pode dizer
quantas ondas há no mar,
quantos barquinhos
vão a navegar.
.
Quantos grãos estão na areia,
quantas nuvens vão no ar,
quantas gotas de chuva
deixam o arco-íris brilhar.
.
O sol de uma linda manhã
faz acontecer.
Os seus olhos claros
encontram os meus.
.
Ah!
.
Uma energia feliz
que navega até o entardecer.
entre estrelas-do-mar
que ascendem e ficam no céu.
.
Simplesmente,
não haverá o amor
se não houver uma nova manhã
esperando por nós
sem que possamos perceber.
.
Ah!
.
A felicidade poderá (repetidas vezes)
.

22/01/2012

"A MÚSICA SEGUNDO TOM JOBIM"

Cartaz do filme "A música segundo Tom Jobim"

Ontem, fui assistir ao filme "A música segundo Tom Jobim". Para quem quiser relembrar gravações antológicas de suas músicas nas vozes de Sarah Vaughan, Frank Sinatra, Elis Regina, Ella Fitzgerald, Silvinha Teles, Nara Leão, Sam Davis Jr e outros nomes consagrados, é uma ótima pedida. Além do mais, existem passagens pouco conhecidas, que enriquecem o conhecimento sobre esse que é um dos maiores músicos brasileiros de todos os tempos.
.
SINOPSE: "O extraordinário universo da música de Antonio Carlos Jobim não cabe em palavras. Foi com essa ideia em mente e a sensibilidade aguçada que o diretor Nelson Pereira dos Santos, ao lado de Dora Jobim, se dispôs a encarar o desafio de desvendar em filme a trajetória musical do grande compositor brasileiro, autor de uma obra eterna de alcance internacional. Em "A música segundo Tom Jobim", os diretores escolheram o caminho sensorial da imagem e do som para exibir o trabalho do músico considerado, ao lado de Heitor Villa-Lobos, um dos maiores expoentes de todos os tempos da música brasileira. Não há uma palavra sequer no filme. E nem é preciso. Uma sucessão de imagens de grandes intérpretes brasileiros e internacionais, em performances inesquecíveis, e do próprio Tom Jobim, em diferentes momentos, alinhava a trajetória musical do maestro soberano. Está tudo lá: a força e a beleza da sua música as diferentes fases do artista o alcance e a poesia das suas canções sua personalidade musical a importância da sua obra. Tudo conduzido de forma vigorosa e poética sem necessidade de maiores explicações. Apenas o prazer e a emoção de ouvir Tom Jobim".
.
..........................
.
Curiosamente, quando eu já estava sentado numa cadeira, na ponta de uma fileira, esperando as luzes se apagarem para o filme começar, um senhor que acabara de entrar no cinema dirigiu-se a mim e perguntou que fileira era aquela em que eu estava. Respondi, quase que mecanicamente, que aquela era a fileira C. Quando acabei de falar e olhei para o rosto do senhor, foi que percebi que quem estava falando comigo era nada mais nada menos do que Ricardo Cravo Albin, estudioso da música brasileira, fundador do instituto Cravo Albin e organizador do maior dicionário da música brasileira atualmente existente, que pode ser acessado pelo endereço http://www.dicionariompb.com.br . Ricardo agradeceu e sentou-se na fileira atrás da minha. Quase puxei assunto com ele, mas preferi deixar para outra oportunidade, que provavelmente não terei. Além do mais, o filme já estava para começar e não poderia ser perdido um segundo sequer de sua exibição, principalmente no caso dele, que foi/é amigo de Tom e de várias outras personalidades que apareceram na película, além de estar, naquele momento, como um profissional.
.

19/01/2012

ESTE MÊS NARA LEÃO FARIA 70 ANOS - ONTEM (19/01) FEZ 30 ANOS DO FALECIMENTO DE ELIS REGINA

Felipe Cerquize e Roberto Menescal
Na penúltima vez que encontrei com Roberto Menescal, ele falou muito comigo sobre a amizade que tinha com Nara Leão e o sufoco que foi a tentativa de prolongar a vida dela, depois que ficou doente. Ele teve participação ativa nessa sobrevida da Nara. Ontem, encontrei com o mestre de novo e ele me falou uma porção de coisas sobre a Elis. Contou-me detalhes da produção daquele disco antológico de 1972, que tem "Casa no campo", Atrás da porta", "20 anos blues" etc. Todas as músicas do trabalho foram selecionadas pelo Menescal, que acertou nas moscas de um alvo que ele criou só com moscas. Só estando presente na conversa e participando da riqueza de detalhes, que Roberto Menescal gosta de contar, para entender o que eu digo. Vou descrever rapidamente duas passagens:
.
1.Quando procurou Francis Hime para oferecer uma música para esse disco chamado "Elis", de 1972, ele mostrou várias, mas Menescal ficou fascinado em uma canção que era parceria com Chico Buarque, mas que ainda não tinha sido concluída a letra e, por falta de inspiração, a parceria acabou ficando de lado por uns três ou quatro anos. Então, Menescal pegou a canção inacabada, fez uma gravação em estúdio e procurou Chico Buarque para mostrar. Com a introdução, Chico não se deu conta, mas quando começou a letra, ele falou "Peraí! Essa é uma parceria que tenho com Francis, mas que ainda não terminei" "Pois é, Chico" - Disse Menescal - "Estou querendo colocar essa sua parceria no novo disco da Elis". Chico Buarque, então, pegou o que tnha da letra e em cinco minutos, escreveu a segunda parte: "Dei pra maldizer o nosso lar / Pra sujar teu nome, te humilhar / E me vingar a qualquer preço / Te adorando pelo avesso / Até mostrar que inda sou tua...". Completava-se, assim, "Atrás da porta", uma das mais belas parcerias de Francis Hime e Chico Buarque, que se eternizou na voz de Elis.
.
2.Depois de ter masterizado o disco acima citado, cuja seleção das canções foi toda de Menescal, ele foi até a casa de Elis para mostrar o resultado. Ronaldo Bôscoli, então marido dela, queria participar da audição, mas Menescal proibiu."Só a cantora, dona do disco, tem o direito de ouvir o resultado neste momento", disse. Foi com ela para um quarto da casa que tinha muitas tralhas e um toca-discos, trancou a porta, pôs o LP na agulha e deixou tocar. Elis Regina escutou o disco do início ao fim sem falar absolutamente nada. Ao final, ela abriu um sorriso e falou (com essas palavras): "P*rra, eu sou f*da para escolher repertório!". Foi aí que Menescal concluiu que efetivamente tinha feito um ótimo trabalho, capaz de sensibilizar a intérprete a ponto dela admitir ter escolhido as músicas, mesmo não tendo.
.
É isto, meus amigos. Quanto mais encontro com Roberto Menescal, mas compreendo como ele conseguiu tantos bons resultados ao longo de sua vida profissional. Um cara efetivamente fora de série.
.

04/01/2012

MENSAGEM RECEBIDA DO LEITOR MAX BARRETO

A mensagem abaixo, incluindo a foto, foi postada no Facebook por Max Barreto, leitor de "Pelos caminhos da Estrada Real", que muito me lisonjeou com esta declaração espontânea.

...........................................................................

Para quem deseja fazer turismo mineiro regado a poesia de um artista premiado, este é um ótimo caminho: Felipe Cerquize em Pelos caminhos da Estrada Real. Leiam!

Max Barreto lendo "Pelos caminhos da Estrada Real"