COMPRE O MINAS REAL NA ONERPM (LINK ABAIXO)

08/12/2010

ALGUMAS FILMAGENS DURANTE A VISITA À ITÁLIA

Com esta mensagem apresento quatro links com filmagens feitas em Reggio Calabria e em Roma. Em três dos quatro está a Trilogia para Trastevere, série de poesias que fiz no exato momento da filmagem. Seguem os links:

1.Apresentação da música "Flor do tempo" realizada no Palácio Campanella, Reggio Calabria, no dia 26 de novembro
http://www.youtube.com/watch?v=qUNwVWxOdsc

2.Trilogia para Trastevere 1
http://www.youtube.com/watch?v=9bKJGaWp8lU

Um dia, passei por Trastevere
e vi que a cidade é moderna
e vi que não estava cego
e vi que tudo vale a pena

Um dia, passei por Trastevere
e notei que a cidade gosta dos seu filhos,
que ela é capaz de gerar frutos,
que ela faz de si o mundo.
Um dia, passei por Trastevere
e vi seu comércio,
seus restaurantes.

Pessoas falando consigo mesmas,
às vezes por loucura,
às vezes por bebida.

Carros pelas ruas de paralelepípedo.
Não é um paralelepípedo igual ao da minha terra
Não são pessoas que cantam e falam
como na minha terra.

Aqui, tudo é pequeno,
grandiosamente pequeno.

Um dia, eu fui a Trastevere.

Felipe Cerquize
(poesia criada durante a própria filmagem)

3.Trilogia para Trastevere 2
http://www.youtube.com/watch?v=dmeBPODRV6s

Todos querem ser felizes,
todos querem encontrar
o lugar em que realizem seus sonhos
ou que lembrem deles em algum lugar
do passado, do presente.

É assim que se sente,
é assim que se vê, às vezes,
o corpo ausente.

Aqui, vejo a mim mesmo,
trinta anos atrás,
quando escutei uma música
e não entendi por que se chamava Trastevere.

Agora, sei que a cidade não é moderna,
agora sei que não estou cego.

É aqui, será sempre aqui,
que eu arremeterei
as minhas melhores lembranças
num passado distante,
que está cada vez mais próximo.

Sempre que quero voltar, eu volto.
Sempre que querem me ver, me vêem.

As pessoas não entendem,
nem eu me entendo,
mas vou levando, admirando,
cantando aos cinquenta e dois anos de idade.

Não sei se isso é verdade,
mas sei que sou verdadeiro.
e por isso saí do meu lugar
para ver o mundo inteiro.

Felipe Cerquize
(poesia criada durante a própria filmagem)

4.Trilogia para Trastevere 3
http://www.youtube.com/watch?v=A75Ziiid6Js

Um dia,
quando ouvir esta poesia,
vou ter a certeza
de que valeu a pena viver.

Valeu a pena conhecer
um pouco da minha juventude,
mesmo quando já tinha
cinquenta e dois anos de idade.

Cada cidade é um pouco de mim.
Cada vida é uma só
e eu vou só,
olhando tudo e todos
acreditando no passado,
duvidando do futuro.

Pé no presente e a gente sente
um pouco das vozes,
um pouco dos sonhos.

As mesas vazias,
pessoas sadias.

Viajando no mundo,
ou mesmo morando na rua pequena,
fazendo novena, olhando a janela
e dela se vendo.

Não está chovendo,
mas a chuva pode cair
a qualquer momento.
Basta um pouco de vento,
basta as pessoas chorarem

É assim que se faz
a mudança de rumos.
É assim que se faz,
é assim que se espremem os sumos.

As pessoas aparecem,
as pessoas somem,
o mundo gira.

Tem gente que pira,
tem gente que expira,
tem gente que se esconde na lira,
na lira dos desejos,
na lira dos delírios.

Onde estão os meus lírios,
onde estão minhas rosas,
que fazem poesias,
que desdobram prosas.

Trastevere, Piazza de Santa Maria.
Aqui, estive um dia
e me lembrei de você.

Felipe Cerquize
(poesia criada durante a própria filmagem)

Nenhum comentário: