COMPRE O MINAS REAL NA ONERPM (LINK ABAIXO)

09/05/2009

ESTRADA REAL X

CASA DE GUIMARÃES ROSA - HOJE MUSEU GUIMARÃES ROSA
CORDISBURGO (MG)
.
Saí de Diamantina na tarde do dia 25 de janeiro e viajei cerca de 200 Km, chegando, à noitinha, ao Maquiné Park Hotel, que fica na BR 040 (Rio-Brasília). Esse foi o trecho da minha viagem pela Estrada Real em que comecei o retorno para casa. Optei por fazer o percurso de volta sem repetir trechos da ida. Pernoitei no Maquiné Park, única referência de hotel, na região, pelo Guia Quatro Rodas.
.
Cordisburgo (cordis = coração; burgo = cidade) foi uma parada estratégica para, depois, pegar a rodovia Fernão Dias, rumo ao sul de Minas. A cidade é muito pequena, mas tem dois atrativos que a diferenciam: a Gruta de Maquiné e o fato de ser a cidade natal de João Guimarães Rosa. Fica a apenas 23 Km da BR 040 e o acesso a ela está muito bem asfaltado.
.
Primeiramente, visitei a Gruta de Maquiné, que se situa a cerca de 5 Km do centro de Cordisburgo. Um primor da natureza, com sete amplas câmaras cheias de estalactites, estalagmites e concavidades de beleza ímpar. A gruta foi descoberta em 1825 pelo fazendeiro Joaquim Maria Maquiné, na época proprietário das terras. Quem primeiro a explorou cientificamente foi o naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund, no século XIX. Os sete salões da gruta totalizam 650 metros lineares e a direção principal da caverna é de norte para sul. É essencialmente horizontal e o elemento principal de sua formação é o carbonato de cálcio. Suas galerias e salões são resultado do trabalho formidável da água em persistência de milênios. Peter Lund fez seu estudo paleontológico dentro da caverna por quase dois anos, tendo descoberto restos de animais em petrificação da era quaternária. (fonte: site da cidade de Cordisburgo:
http://www.cordisburgo.mg.gov.br ).
.
Fotos:
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771718 Gruta de Maquiné 1
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32772015 Gruta de Maquiné 2
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771486 Gruta de Maquiné 3

http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771501 Gruta de Maquiné 4
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771878 Gruta de Maquiné 5
.
Depois da visita à gruta, segui para o Museu de Guimarães Rosa, que fica na casa em que ele morou até os nove anos de idade. Lá, fui recebido por uma das “miguilins”, meninas que trabalham voluntariamente no museu e que, além de guia, também são contadoras de histórias (trechos da obra de Guimarães). Conheci cada cômodo da casa, onde estavam cuidadosamente expostos apetrechos de uso pessoal de Guimarães Rosa, incluindo roupas, escritório completo remontado e todo o material utilizado para a posse na Academia Brasileira de Letras (ver fotos). Ao final, fomos para os fundos do quintal da casa e sentamo-nos próximos a um carro de boi para que a miguilim Maryana Xavier contasse deliciosas passagens de Sagarana e de Grande Sertão. Magma foi o primeiro livro escrito por Guimarães Rosa e o último a ser publicado (o único de poesias). Pedi, então, para que Maryana recitasse uma poesia do livro Magma e ela o fez com muita desenvoltura (vejam a récita no link
http://www.youtube.com/watch?v=y4_iNF8w-yI ). Durante a visita, uma informação que me deixou estupefato foi a de que Guimarães Rosa morreu de infarto aos 59 anos, três dias depois de tomar posse na Academia Brasileira de Letras, em 1967.
.
Antes de partir da cidade, visitei a estação ferroviária (quase toda cidade mineira tem uma, a maioria, hoje, desativada) e o zoológico de pedra, com réplicas de animais que foram encontrados pelo Dr. Lund, no século XIX, na Gruta de Maquiné.
.
Fotos:
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771307 A miguilim Maryana e o discurso de posse de Guimarães Rosa na ABL
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771525 Escritório de Guimarães Rosa
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32772158 Material da posse de Guimarães Rosa na ABL
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32772520 Roupas e cadeira de balanço de Guimarães Rosa
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771625 Fundos da casa de Guimarães Rosa
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32772148 Igreja de Cordisburgo
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=32771335 Estação ferroviária de Cordisburgo
.
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=139730924&albumID=2141060&imageID=34651184 Zoológico de Pedra de Cordisburgo
.
Terminei o passeio por Cordisburgo com a certeza de ter sido um dos pontos mais agradáveis dessa minha viagem pela Estrada Real e com o compromisso de corrigir um erro histórico da minha formação cultural, que é o de ainda não ter lido “Grande Sertão: Veredas”. Ciente dos meus erros e acertos, parti, então, para uma viagem de mais de 400 Km, até Três Pontas, o mais longo trecho dessa minha viagem.
.
CIDADE CORAÇÃO
.
Maquiné, maniqueísta,
onde está o maquinista?
Onde está o romancista
de escritas espetaculares?
.
Onde fica Cordisburgo?
Fica no centro do mundo
ou fica na imaginação
de quem se chama João?
.
O filho pródigo foi
conquistar outros sertões.
.
Labaredas, veredas.
A espada ele já tinha
retirado da bainha.
.
Por três dias e três noites
caminhou com seu fardão,
quando o burgo, de cidade,
percebendo a sua idade,
juntou-se à cordis, então,
e parou seu coração.
.
Felipe Cerquize

Nenhum comentário: